Sejam bem vindos

Caros leitores, gostaria de informar que este blog é para promover enquetes, tirar dúvidas sobres certos assuntos e descobrir coisas novas. Não estamos aqui para promover a violência entre as pessoas e a propagação do nazismo. Temos nosso objetivo focado na ciência e contamos com você para nos ajudar.

Encarecidamente: Alexandre Rodrigues Filho, Gabriel Lopes Ribeiro e Marcelo Adorni.







sexta-feira, 3 de junho de 2011

Armas nazistas

                                                      Karabiner 98k
                                 
  
            Calibre: 7,92 mm
Comprimento: 110,7 cm
Peso (descarregada): 3,9 kg
Carregador: Pente integral com 5 cartuchos
Velocidade do projétil: 755 mps



A Karabiner 98k (Kar98k ou K98k) é uma espingarda/carabina de acção de culatra adotada em 1935 como a espingarda padrão de infantaria da Alemanha Nazi e uma das melhores desenvolvidas da longa linha de espingardas da Mauser.
A espingarda era reconhecida pela sua excelente exactidão e alcance efectivo de até 500 metros. Por este motivo era também utilizada com uma mira telescópica como uma espingarda de atirador, no qual estendia o alcance efectivo até 800 metros quando utilizada por um atirador furtivo.
A Kar98k tinha algumas desvantagens quando comparada com outras espingardas da sua era: ser pesada e ter uma cadência de tiro limitada.
Foi também desenhada para utilizar uma baioneta e para poder disparar granadas. Uma versão com extensão para o braço foi introduzida em 1941 para páraquedistas.
                            


                           MP40 SMG
              
Calibre: 9 mm
            Comprimento (com a coronha estendida): 83,3 cm
            Peso (descarregada): 4,7 Kg
           Carregador: pente com 32 cartuchos
            Cadência de tiro (ciclíca): 500 tpm
            Velocidade do projétil: 381 mps
            Alcance máximo efetivo: 200 m

            MP40, era feita em chapas de aço estampado, carregador na vertical, coronha dobrável. O design tinha, na forma de estamparia e repuxo, uma tendência para a época, e a finalidade era redução de custos. A sua baixa cadência de fogo,para uma metralhadora de mão, ou submetralhadora, fazia com que esta tivesse uma pontaria mais acertada comparada com a Thompson norte-americana.Não possuia seletor de tiro, sendo somente possível disparo em rajadas (automático). A coronha era dobrável para baixo e para frente, facilitando transporte e uso por tropas paraquedistas. Abaixo do cano, logo próximo a boca, tinha um ressalto, com finalidade diferenciada: quando utilizada por soldados embarcados em veículos blindados, havia frestas nestes, para executar tiros, e com isto, na possibilidade de haver um solavanco no trajeto, a arma não sairia desta fresta e com isto não ocorreria disparos dentro do veículo, o que seria desastroso. Seu ferrolho era movido telescopicamente, em cinco partes, tendo a mola recuperadora embutida dentro do mesmo, e ao final da parte sustentadora do percutor, havia mais uma mola alojada em haste, para absorver impactos quando em recuo.
            A mola do carregador gastava-se rapidamente, fazendo com que a arma encravasse se totalmente cheio com 32 balas. Para contornar o problemas, os soldados carregavam a arma apenas com 30 ou 31 balas.

           
                                  

FG42


         Calibre: 7,92 mm
            Comprimento: 94 cm
            Peso: 4,5 Kg
            Carregador: pnte com 20 cartuchos
            Cadência de tiro (cíclica): 750 tpm
            Velocidade do projétil: 762 mps


            A FG42 foi uma espingarda automática produzida pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial. Em Alemão, o nome da arma significava Rifle de Paraquedista.
            Esta espingarda foi desenvolvida para as tropas páraquedistas alemãs que, após a sua experiência com a Invasão de Creta, se aperceberam da necessidade de se equiparem com uma metralhadora portátil. Enquanto os seus inimigos tinham um grande número de metralhadoras facilmente portáteis, como a Bren ou a Browning Automatic Rifle, a Alemanha não tinha nenhuma arma assim. Os páraquedistas alemães eram assim obrigados a utilizar um número limitado de metralhadoras MG34 que, embora na sua configuração de metralhadora ligeira, continuavam a ser significativamente pesadas, obrigando ao uso de armas como a Karabiner 98k e a MP40. No entanto, estas armas, apesar de portáteis, não produziam o poder de fogo necessário. Como resultado, depois da autorização de Hermann Göring, iniciou-se o desenvolvimento do FG42.
    O mecanismo da FG42 incorporava um arranjo inteiramente novo na liberação do gatilho. Quando disparando em modo semi-automático, o ferrolho fechava sobre a culatra. Quando a arma era disparada no modo automático (rajada) o ferrolho permanecia aberto fazendo o ar fluir dentro da câmara, melhorando bastante a sua refrigeração (sistema semelhante ao da Metralhadora Johnson M1941).   

                                                                                                                                   
                                                 

MG34 GPMG

            Calibre: 7,92 mm
            Comprimento: 122 cm
            Peso: 12,1 Kg
            Alimentação: correia, tambor com 50 cartuchos ou carregador tipo sela de 75 cartuchos.
            Sistema de operação: retrocesso curto
            Cadência de tiro (cíclica): 800-900 tpm
            Velocidade do projétil: 753 mps
           
            A MG34 é uma metralhadora Alemã, inicialmente usada em 1934, considerada por muitos como sendo a primeira metralhadora de uso geral moderna. Foi usada como a metralhadora primária de infantaria durante os anos 30 e manteve-se como a arma de defesa contra tanques e aviões. Pretendia-se que a arma fosse substituída no serviço de infantaria pela MG42, mas nunca houve armas suficientes desse novo design, continuando, as MG34, a servir até ao fim da Segunda Guerra Mundial.
            A nova arma foi aceita para serviço quase imediatamente, e as tropas geralente apreciavam-na. Foi utilizada com grande efeito por soldados Alemães assistindo os facistas na Guerra Civil Espanhola. No seu tempo era considerada mais avançada que as armas equivalentes usadas por outras forças (com excepção da MG30), tanto em termos de velocidade de disparo, quanto por ser mais fácil de ser carregada – apenas por um soldado. Contudo a MG34 era muito cara, em função dos materiais necessários para sua fabrcação (49 kg de aço), e não podia ser desenvolvida no montante necessário para o exército Alemão, que se escontrava em expansão. Ficou, também, provado que era pouco resistente a condições climáticas mais severas, danificando-se facilmente quando suja.



                                      

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário